Curiosidades sobre os Pandas Gigantes
Os pandas gigantes são os embaixadores universais da paz

Os pandas gigantes caracterizam-se por terem o pêlo preto e branco, são delicados e afáveis e com olhos pretos meigos, conquistaram a simpatia das pessoas em todo o mundo. Em 1961, o Fundo Mundial para a Vida Selvagem consagrou o panda gigante como a sua marca, tornando-se assim o símbolo mais importante da conservação da vida selvagem. O panda gigante é um importante representante da amizade entre os povos, apoiando as actividades diplomáticas da China.

Após a fundação da República Popular da China em 1949, os pandas gigantes só podiam sair do país em 3 situações: serem oferecidos pela China a um outro país, serem emprestados para espectáculos, ou para intercâmbio e cooperação científica e tecnológica. Depois de 1982, a China cancelou as ofertas de pandas gigantes para países estrangeiros, assim como empréstimos destes animais para espectáculos. De momento, os pandas gigantes só deixa o país para intercâmbio e cooperação científica e tecnológica. Geralmente cada panda gigante só pode estar fora do seu habitat natural por um período não superior a 10 anos. No caso de haver crias nascidas no estrangeiro, e depois dos 3 anos de idade, são obrigados a regressar à China. Até Março de 2010, existiam 33 pandas gigantes em 8 países estrangeiros (Estados Unidos da América, Japão, México, Alemanha, Áustria, Espanha, Austrália e Tailândia) e em 12 jardins zoológicos que participam em projectos de cooperação e de investigação (4 nos Estados Unidos da América, 1 na Tailândia, 2 no Japão, 1 na Espanha, 1 no México, 1 na Áustria, 1 na Austrália e 1 na Alemanha).

Estados Unidos da América

O Jardim Zoológico de Washington criou um ambiente semelhante ao habitat natural dos pandas gigantes. Restauraram o Museu do Panda Gigante e plantaram diversas árvores, como abetos, cedros, fizeram melhorias na cascata artificial. Construíram uma página electrónica onde são mostradas filmagens em directo, durante 24 horas, sobre a vida dos pandas gigantes.

Alemanha e Áustria

Existem 4 pandas gigantes na Alemanha e na Áustria, onde são muito populares, sendo tratados como “tesouros do jardim zoológico” pelos dois jardins zoológicos. Durante um ano tiveram a visita de mais de 10milhões de pessoas.

Tailândia

A ida do panda gigante para a Tailândia representou um gesto de amizade por parte do povo chinês. A maioria das agências de viagem tem pacotes de viagem para visitar os pandas gigantes, tendo contribuído para que a indústria do turismo prosperasse na  Tailândia.

México

Em Setembro de 1975, o governo chinês ofereceu, pela primeira vez, um panda gigante ao governo mexicano. Durante muitos anos, os cientistas mexicanos aumentaram a sua experiência em reprodução artificial através da inovação tecnológica que foram obtendo, para o nascimento de novos pandas gigantes, fazendo com a reprodução em cativeiro aumentasse. Para além disso, as condições geográficas do México são iguais às da China. O habitat natural dos pandas gigantes é muito parecido com o seu habitat original, com clima ameno, com uma grande variedade de plantas e o bambu do México é também muito semelhante em sabor, ao bambu apreciado pelos pandas gigantes.

Os residentes de Washington despediram-se do Panda Gigante que regressou para a China

No dia 9 de Julho de 2005, no Jardim Zoológico de Washington, a panda gigante Mei Xiang deu à luz o panda gigante Tai Shan. Através do acordo entre os dois países (E.U.A. e a China), quando a cria atingisse os dois anos de idade, deveria ser enviada para a China. Em 2007, após um pedido por parte dos E.U.A, o governo Chinês aceitou estender a permanência de Tai Shan na América por mais 2 anos e, no verão de 2009, o governo americano pediu para que fosse alargado o período de estadia da cria por mais 6 meses.

A 4 de Fevereiro de 2010, o panda gigante Tai Shan, de 4 anos e meio de idade, e Mei Lan, foram transportados num avião de carga da empresa Federal Express dos Estados Unidos, regressando à província de Sichuan na China.

Quando os dois pandas gigantes chegaram à China, Tai Shan foi entregue ao Centro de Pesquisa e Protecção de Pandas Gigantes na Reserva de Wolong, que faz parte da Associação de Conservação da Vida Selvagem e Mei Lan foi enviada para a Base de Investigação de Crias de Pandas Gigantes de Chengdu. O principal objectivo destes centros de investigação é criar compatibilidade para que Tai Shan e Mei Lan se possam reproduzir. O transporte dos pandas gigantes foi feito por uma companhia de transporte de animais tendo sido construídos dois contentores em resina de vidro, que mantinha a temperatura; os contentores tinham espaço suficiente para que os pandas se pudessem movimentar, e tinham 40 kg de bambu, água e suplementos nutricionais, e foram acompanhados por pessoal de cuidados de saúde e pelos tratadores.

 
Data da última actualização : 03/10/2018
Utilize o Internet Explorer 10 ou superior e a resolução 1024*768 ou superior
Licença do IAM 2018 | Política de Privacidade | Declaração de isenção de responsabilidade | Termos de utilização